Segunda Sessão da Câmara de Porto União tem vários debates

A Segunda Sessão Ordinária da Câmara de Vereadores de Porto União, sob a presidência do vereador do Carlos Roderlei Pinto – Bifão – (PR) realizada nesta terça-feira, 12, começou com alguns minutos de atraso, devido a falta de energia elétrica na cidade.
Na pauta, a apreciação e votação dos pareceres de dois projetos de decretos legislativos referente a contratos entre a Prefeitura e outros órgãos públicos.
O vereador Christian Martins (MDB) fez uso da tribuna e criticou a falta de energia no interior e na área industrial de Porto União, atendidos pela Celesc e a empresa que faz o transporte escolar dos alunos do município. Os vereadores Elio Weber (MDB); Fernando Moreira (PR); Luiz Alberto Pasqualin (PP), Gildo Masselai (PSDB) e Bifão (PR) apartearam e apoiaram a cobrança do vereador aos órgãos competentes.
“Temos um grande problema de muitos anos do fornecimento e a qualidade da energia elétrica em algumas partes do interior e na área industrial do município, que acaba trazendo prejuízos aos empresários e produtores. Eu acredito que devemos procurar uma nova área industrial para o município. A existente hoje é uma concessão da União ao município. A minha opinião é que: o município deve fazer uma aquisição de uma área, e na minha visão temos um grande potencial na BR-153 na divisa com o Paraná, onde temos toda estrutura necessária naquela região. Temos que nos organizar e lutar para isso. Assim que temos que pensar”, destaca Bifão.
Acompanharam a Sessão os suplentes de vereadores Renê Darif Palhano (PP) e Miguel Chokailo Neto (PSD) e demais munícipes.

Câmara realiza sua primeira Sessão Ordinária de 2019

A Câmara de Vereadores de Porto União realizou a sua primeira Sessão Ordinária de 2019. Sob a presidência do vereador Carlos Roderlei Pinto (Bifão), do PR, a 1ª reunião Ordinária teve início às 19h, mas antes foi realizada a 3ª Sessão Extraordinária onde deu a entrada o parecer favorável da Comissão de Finanças, Orçamento e Patrimônio referente a Prestação de Contas do Exercício de 2017 da Prefeitura de Porto União. O parecer foi aprovado e logo em seguida foi iniciada a Sessão Ordinária onde foi aprovado em votação única as contas do executivo.
Na Sessão fizeram uso da tribuna os vereadores Christian Martins (MDB) e Paulo Kovalski (PSDB). O Vice-prefeito de Porto União, Percy Storck, participou da Sessão e fez uso da palavra representando o executivo na abertura dos trabalhos do legislativo.
Entre os temas debatidos na primeira Sessão, destaque para a paralisação da obra de melhorias da SC-135 que liga Porto União as cidades de Matos Costa e Caçador e os centenários dos distritos de São Miguel da Serra e Santa Cruz do Timbó. Outra questão levantada pelos vereadores foi a geração de emprego e renda na cidade.
“Foi uma reunião produtiva. Quero mostrar a importância da Câmara para com o município. Muitas vezes não se deixa transmitir essa informação. Todas as ações do município passam pela Câmara. É um dos órgãos mais importante do município, pois além de autorizar as ações do executivo realiza a fiscalização. E não só do município, mas de todas as obras realizadas no município seja ela do estado ou do governo federal”, destacou Bifão.

Câmara realiza suas primeiras Sessões Extraordinárias de 2019

A Câmara de Vereadores de Porto União, sob o comando do Presidente Carlos Roderlei Pinto – Polaco do Bifão, realizou duas Sessões Extraordinárias, as primeiras de 2019, nesta terça-feira, 15, às 11h.

As sessões extraordinárias são realizadas quando convocadas pelo executivo e não tem custo para os cofres públicos.

Na 1ª Sessão foi colocado em apreciação o projeto do executivo municipal e do legislativo (Projetos de Lei nº001 e 02/2019) que dispõe sobre Abono Remuneratório do funcionalismo público e a Revisão Geral Anual e o Reajuste Salarial respectivamente. Os projetos foram votados em regime de urgência simples na segunda Sessão extraordinária realizada em seguida.

Ainda na primeira Sessão, de autoria do vereador Neilor Grabovski, deu entrada o projeto de Lei nº001/2019, que proíbe a fabricação, a comercialização, o manuseio, a utilização, a queima e a soltura de fogos de estampidos e de artifícios, assim como de quaisquer artefatos. O projeto foi encaminhado para Comissão de Constituição, Justiça e Redação Final da casa.

O Presidente do Legislativo agradeceu a presença e empenho dos demais vereadores. “Quero agradecer aos vereadores, todos se fizeram presente. Nessas primeiras sessões tratamos do abono remuneratório do funcionalismo público. Com o aumento do salário mínimo nacional, os funcionários não podem receber menos que esse valor, por isso a autorização do abono e do reajuste geral anual. Estamos fazendo a nossa parte e a Câmara está aberta ao público, aqui é a casa da população. Estamos trabalhando, assim como nos outros anos, muito forte para trazer recursos para o município e dando apoio ao poder executivo para as ações que atenda a população”, destaca Bifão.