Sessão da Câmara é marcada por denúncias contra Secretário municipal

A 7ª Sessão Ordinária da Câmara de Vereadores de Porto União, realizada nesta terça-feira, 26, sob a presidência de Carlos R. Pinto – Bifão – (PR) foi marcada por denúncias feitas contra o Secretário de Obras do município, Nei Giacomini, feitas pelo munícipe Leandro Farias. Na sessão anterior foi aprovado requerimento feito pelo vereador Christian Martins (MDB), convidando Farias, que havia feito as denúncias nas redes sociais, para que apresentasse aos vereadores os fatos.

Antes do início do expediente de votação e avaliações, Farias fez uso da palavra, onde apresentou alguns vídeos com denúncias feitas pelos servidores municipais. Após a sua explanação inicial, o Presidente do Legislativo liberou para que cada vereador fizesse três perguntas ao convidado. Todos os vereadores fizeram questionamentos ao munícipe. Em seguida a Sessão voltou a normalidade com a apreciação e votação dos projetos.

Bifão mostrou experiência, imparcialidade e capacidade de comandar a sessão, considerada a mais polêmica dos últimos anos.  “Foi uma sessão atípica. A convocação foi aprovada por unanimidade na sessão passada. Aqui é a casa do povo. As denúncias feitas aqui terão o acompanhamento do setor jurídico e das bancadas para saber o próximo procedimento. Conduzimos a sessão dentro do regimento interno e lei orgânica. Tudo que formos fazer será dentro da lei com imparcialidade. A população pode ter a certeza que essas denúncias serão apuradas e enviadas aos setores competentes”, falou. Também foi convidado o referido Secretário para realizar a sua defesa na câmara nas próximas sessões.

Os vereadores Luiz Alberto Pasqualin (PP), Neilor Grabovski (MDB) e Sandro Calikoski (MDB) não participaram da sessão pois estavam à trabalho de seus gabinetes.  Todos os vereadores fizeram uso da palavra.

CPI

O vereador Martins falou da possibilidade da criação da CPI. O Presidente destacou que para a criação de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) é preciso do pedido por escrito e da assinatura de quatro parlamentares. “O Regimento interno diz que o requerimento deve ser feito por escrito com a assinatura de um terço dos vereadores. Assim daremos o procedimento regimental do pedido”, destacou Bifão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *